Fator K

Correntes harmônicas geradas por cargas não lineares podem causar problemas nos sistemas elétricos.

O fator “K” é a avaliação de correntes com carga harmônica conforme os efeitos de aquecimento do transformador. Um fator “K” de 1,0 indica uma carga linear (sem harmônicas). Quanto maior o fator “K”, tanto maior serão os efeitos de aquecimento resultante das harmônicas.

  • Benefícios:
  • Aumento da Vida útil do Transformador
  • Garantir melhor confiabilidade na operação
  • Indicador de qualidade de energia
  • Atendimento da IEEE Std C.57.110

Como prevenção contra sobreaquecimentos causados por harmônicas, os projetistas tendem a especificar equipamentos fora do padrão convencional, isto é, transformadores sobre dimensionados, para operarem abaixo da capacidade nominal, ou então especificam o fator “K” para transformadores que são projetados para absorver correntes harmônicas.

Transformadores com fator “K” devem ser preferidos, porque possuem uma capacidade térmica adicional e com características de projetos que minimizam perdas por correntes harmônicas, conexões de neutro e terminais adequadamente dimensionados para estas aplicações. Transformadores que fornecem diretamente correntes monofásicas podem requerer reclassificação de potência na ordem de 30 a 40% para evitar superaquecimento.

Os laboratórios reconheceram o risco latente de segurança associado ao uso de transformadores padrões com cargas não lineares, e desenvolveram um sistema de classificação para indicar a capacidade de um transformador operar com cargas harmônicas.

Estas classificações são conhecidas como fator “K” de transformadores. O fator “K” é a avaliação de correntes com carga harmônica conforme os efeitos de aquecimento do transformador. Um fator “K” de 1,0 indica uma carga linear (sem harmônicas). Quanto maior o fator “K”, tanto maior serão os efeitos de aquecimento resultante das harmônicas.

Solicite agora mesmo um orçamento para medição de fator “K” através do e-mail contato@electricservice.com.br

Compartilhar: